25 julho 2006

O Ovo de Rá - 32ª parte


foto de foto por Brane 

Parece...


No fim de um dia de caminhada estavamos tão estafados que nem deu para grandes conversas ou sequer para pensar antes de adormecer! Adormecemos todos tão rapidamente quanto era possível.
Cabelos-de-Fogo conhecedora do poder das ervas ainda tentou encontrar algumas que conhecia para combater o cansaço e a fadiga. Mas aquela altitude a maioria dasplantas que conhecia faltou à chamada.
Mestre Ludovico tentou convencer-nos a beber uma das poções por si inventadas, mas ninguém quis arriscar eele foi o único a experiemntar-lhe o efeito. De facto, fez bom efeito que dormiu quen em um calhau até ao dia seguinte, onde nos custou imenso convecê-lo a levantar-se! Na próxima teria de diminuir a dose!
Sei que Mestre Ratapone embora não se quisesses precipitar no seu julgamento, ficara apreensivo ácerca do facto de os habitantes de Belutine levarem os Gulats até ao Passo das Águias.
-- Depois do Passo das Águias sabes o caminho? – perguntou Mestre Ratapone a Bel-Vito.
-- Sim, Mestre. Mas apenas alguns quilómetros mais.
-- Depois não conheces?
-- Não senhor.
-- Há alguém que nos possa guiar?
-- Nesta altitude não creio senhor.
-- Está bem... Teremos de ir com cautela.
Bel-Vito fez uma tenda estranha, com meia dúzia de paus. E aí abrigado adormeceu também rápido.
Aproximei-me de Godo e de Cabelos-de-Fogo.
-- Querem ajuda para montar a vossa tenda?
Godo ficou surpreso, mas quem falou foi Cabelos-de-Fogo:
-- Podias ajudar-me a fazer a minha... – e com um sorriso iresistível acrecsentou -- ... por favor.
E ajudei-a a montar tenda, curioso pela expressão dela ‘fazer a minha’! Mas o que é certo é que Godo passou a montar uma também para ele. Pensei que no final talvez acabássemos com tendas a mais! Os Mestre estavam numa, Bel-Vito meteu-se na sua, restavamos nós.
Galimodo procurava dar-nos intruções sobre o melhor modo de montar a tenda.
-- Eu acho que vocês deviam primeiro saber para que lado é o norte e virara a cabeceira para norte... E a entrada para Sul...
Apareceu Helmut que tinha tentado ajudar Godo a montar a sua e falou para Galimodo:
-- E tu ó bola de pelo cor de cenoura? Num fazes a tua tenda?
-- De facto devíamos fazer a nossa! – respondeu Galimodo agradado.
-- E já agora convidavamos também as mulas para se juntar a nós e o pónei ali do miniatura não?
Foi só aí que Galimodo percebeu que Helmut estava a gozar com ele!
-- Ai o senhor canídeo de mau humor acha que um gato, não sabe montra uma tenda?
-- Eu acho que sabe... –disse Helmut – Mas não basta saber... Aliás está como eu! Sabe uma data de coisas que não lhe aproveitam nada!
-- Você é um chato! – bufou Galimodo.
-- Decerto que sou! Um chato cansado... Mas já decobri ali um montinho de ervas sequinhas que vai dar um colchão maravilhoso!
Depois foi até Godo.
-- Ali, o camarada pigmeu, parece estar-se nas tintas para os quartos de vigia... E ainda bem que não tenho confiança na amostra de gente! Eu faço o primeiro quarto Godo. Fazes o quarto seguinte?
-- Sim... Depois o Maia faz o terceiro e Cabelos-de-Fogo o quarto.
Eu e ela acenamos em concordãncia. Os Mestres ja ressonavam.
Afastei-me para começar a montar a minha tenda e Cabelos-de-Fogo convidou:
-- Aqui na alta montanha as noites são frias... Dorme na minha tenda. Aliás temos depois os quartos de vigia seguidos e escusamos de incomodar os outros, acordamo-nos um ao outro...
E meio aparvalhado com a proposta disse:
-- E Godo?
-- Ele tem a tenda dele, não tem? Galimodo far-lhe-à companhia...
-- Eu?! – disse Galimodo apanhado de surpresa como eu.
-- Sim, tu. Godo não é teu amigo? Além disso ambos têm o nome começado por ‘G’ de modo que podem partilhar a mesma tenda!
Era uma lógica nova aplicável certamente em alta montanha e que determinava quem ficava na tenda de quem.
Deixei-me ir para a tenda com ela. Enrolamo-nos nas peles que serviam de cobertores e ela disse-me:
-- Boa noite... Dorme bem...
-- Tu também. – disse eu.

E a noite foi quente e cheia de sonhos, pelo menos até ser acordado por Godo para fazer o meu quarto de vigia. Helmut desistira das suas folhas e pude perceber que se tinha recolhido na tenda de Godo.
Godo sussurrou-me:
-- Nem Helmut, nem eu, ouvimos nada de suspeito. Mas isto aqui é demasiado silencioso...
-- Achas que podem haver surpresas?
-- Esta noite não, mas se amanhã não chegarmos ao Passo das Águias, acho que podemos ter?
-- Porque dizes isso?
-- É só u ma sensação... O Helmut pensa como eu e acho que Bel-Vito sabe mais do que o que conta. Reparaste? Deitou-se sem estabelecer qualquer vigia, mas quase nos fez correr até aqui. E estou em crer que nos fará correr de novo amanhã. De qualquer modo, faz o teu quarto de vigia com os olhos abertos, está?
-- Está descansado.
Godo sorriu e depois acrescentou apontando com o queixo para a tenda:
-- Ela sabe torturar-te, não é?
Sorri-lhe e respondi-lhe já ele ía a caminho da sua tenda:
-- Parece-me que sim... Posted by Picasa

21 comentários:

tb disse...

ora que te bato...homem goza a história!!!!
Está interessante este seguimento. Cria emoções e desejos de saber depressa o que se passa a seguir...
Beijinhos

Eternal disse...

Muito bem...
Beijinho Lunar

BlueShell disse...

Gostei! Não conhecia!

BShell

Dafne disse...

Olá
Vim ao teu cantinho retribuir a visita que fizeste ao meu e gostei.
Voltarei mais vezes.
Até logo.
Dafne

alfazema disse...

não conhecia este blog. voltarei para ler com tempo.
beijinhos

Carpinteiro disse...

Grande caminhada!

blugaridades disse...

escreves muito bem. li com muito gosto. bjs

Jamour disse...

Excelente texto, muito bem descrito como uma viagem interminável

disse...

LIndas fotografias se encontram neste teu blog.....pena é eu não ter acompanhado a história desde o início! :(

Ana P. disse...

Ainda aqui ando lendo cada episódio com imensa satisfação...

Bejitos

sugcrasis disse...

Aprecio e admiro as fotos deste Blog
Mas o texto,
perdoe-me a intromissão,
mas é tão cansativamente longo
Não dá para dividir em mais episódios
com pequenos textos?
Fica no ar
a sugestão
e o meu parecer.
Mas o Blog é seu,
quem sou eu afinal...
Um abraço deste amigo,


Sugcrasis

BlueShell disse...

Ler-te é uma experiência única - atrevo-me a dizer!!!

Um beijo terno, pleno de frescura
BlueShell

BlueShell disse...

Não ...não sou simpática demais1 Apenas muito cítica!

Outro beijo e ...ainda bem que foste à Minha Concha!

BShell

Mar disse...

Olá! De volta à caminhada, acompanhando os seus passos.
Beijinhos

heidy disse...

:) Já não vinha aqui há muito tempo por falta de tempo. Mas, vejo que... a menina sabe fazer das suas. :) Segue me frente... eu vou ler os capitulos que antecedem este. ;)

BlueShell disse...

Um beijo azul...
BShell
0]]]]]]]]]]]]]]]0
0[[[[[[[[[[[[[[[0
0o0o0o0o0o
0o0o0o0
0o0
o

GK disse...

Uau! Tarefa titânica!
Parabéns pela coragem pública.
Boa sorte.

Momoberry disse...

crueldade!

Momoberry disse...

no meu caso... ele sabe me torturar muito bem
e eu gosto disso eu acho

XannaX disse...

O calor agora é muito para a caminhada... e os incendios são um perigo! Se calhar, por isso as imagens serem tão refrescantes...
beijinhos

Spiritual disse...

Hummm... tenho medo dessas ideias acerca das mulheres... elas acham que os homens só lhes dão valor se elas se fizerem difíceis... nós sabemos que as ideias fazem ninhos nas nossas consciências e depois determinam aquilo que nos acontece, e nós nem conseguimos perceber bem como... a vida já tem dificuldades suficientes... para quê criá-las onde não há necessidade? Criar essa barreira pode visar aumentar o "suspense" e aí até pode não ser má ideia... mas o problema é quando visa alimentar o ego...