07 junho 2006

O Ovo de Rá - 21ª parte


Macacadas


Há quem diga quando alguém se dá mal com outro que são como o cão e o gato! Bem, presumo que com lobo e gato o provérbio não funcione tão bem! Acho que Helmut e Galimodo apesar de diferentes são tão próximos, que se fosse cego e apenas ouvisse as conversas os julgaria da mesma espécie.
Isso pôs-me a reflectir na humanidade, somos todos tão iguais mesmo que pareçamos como o lobo e o gato! As mesmas preocupações básicas, as mesmas necessidades... É verdade que depois variamos em motivações e desejos, mas não há muito sentido em alimentar preconceitos! Acho que o preconceito é uma forma artificial de nos dividir e que não deve ter sido inteiramente de invenção humana. Há no preconceito uma maldade exógena, uma coisa que não nasce connosco. As crianças são sem preconceitos. Talvez que por serem novas, os adultos ainda não as tenham moldado! Aliás isso fez-me lembrar uma velha história que ouvi sobre macacos: Conta-se que certos sábios na tentativa de perceber o comportamenteo, colocaram numa jaula vários macacos e um escadote e no cimo da jaula, pendurado, um cacho de bananas. Depois sempre que um dos macacos subia o escadote para se apoderar das bananas os que estavam cá em baixo eram brindados com baldes de água bem fria. O que passou a acontecer é que sempre que um dos macacos trepava pelo escadote os que ficavam no chão, rapidamente o tiravam de lá e até lhe batiam, pois já sabiam que íam apanhar com água fria! A experiência prosseguiu retirando um dos macacos e substituíndo-o por um novo, que nunca tinha tido sequer a experiência de apanhar com água fria. Aliás interromperam esse costume com a entrada do novo elemento. É evidente que o que este macaco fazia imediatamente era tentar trepar ao escadote para obter o seu prémio, mas nunca o conseguia fazer e está bom de perceber, não é? Os outros mal viam a tentativa e ainda antes mesmo de o macaco subir mais de um degrau, já lhe estavam a desancar. Chegaram até ao ponto de substituir todos os macacos por macacos novos, que nunca sequer haviam sido molhados com água fria! Resultado: Eles repetiram o comportamento, batendo em qualquer um que tentasse trepar em direcção ao tentador cacho de bananas.
A humanidade é muito parecida com macacos, não acham?


Ver o video aqui

1 comentário:

tb disse...

Essa experiência é por demais interessante, assim como a utilizares aqui.
É verdade que os adultos moldam e "estragam as crianças" tirando-lhes toda a sua essência da vida.
beijinhos