23 maio 2006


by Rarindra Prakarsa Posted by Picasa

O Ovo de Rá - 14ª parte


Foi pra te encontrar


Estava eu e Cabelos de Fogo ainda a aproveitar os últimos calores da fogueira, quando ouvimos um barulho vindo do acesso da caverna. Parecia que Helmut, o nosso lobo que falava, estava envolvido numa luta com algum animal.
Quando fizemos intenções de sair e espreitamos pelo estreito túnel que dava acesso ao exterior vimos uma enorme cobra.
-- Rápido Cabelos de Fogo, trás fogo aqui para a entrada! – gritei-lhe eu.
Ela empurrou as brasas e os gravetos fumegantes para a entrada e ao chegar perto perguntou-me:
-- O que é?
-- Uma cobra enorme lá fora... Acho que a caverna era o seu covil e voltou!
A coisa pareceu sossegar lá fora. Clamei:
-- Helmut! Helmut!
Temia que o nosso amigo pudesse ter sido vítima do enorme bicho, mas ouvimos a sua respiração ofegante junto à fenda no alto da caverna. Estava cansado:
-- Estou farto! – disse ele. – Raios! Será que aqui só encontramos gigantes? São águias, depois são cobras...
-- Estás bem? – perguntou Cabelos de Fogo.
-- Por agora estou... Consegui afastar o bicho, mas preparem-se porque vai voltar... São teimosos estes bichos e esta parece empanturrada de comida... E quer deitar-se a fazer a digestão!
-- Bem então não está agressiva é? – perguntei eu.
-- Nem precisa com um tamanho destes, basta abanar a cauda pra nos dar uma coça! Olha se lhe dava pra estar agreessiva... A esta hora nem estavamos aqui na amena cavaqueira a trocar impressões!
-- Ok Helmut! Acalma-te...
-- Estou calmo, preciso é de descansar...—disse Helmut entre dentes.
-- Olha, será que nos podias ir buscar uns gravetos? Assim mantinhamos o fogo ali na entrada, para evitar que ela tenha a tentação de entrar...
-- Pois é boa ideia... Só eu vou, é ter que subir e descer este penedo vezes sem conta! Mas enfim...
Helmut sumiu-se e passado um pouco começou a trazer gravetos.
-- Obrigado Helmut... – disse Cabelos de Fogo.
-- Bom já devem ter gravetos suficientes para eu poder ir e voltar... Vou buscar o Mestre e Godo! Temos de mudar de pouso e também sem ajuda não consigo espantar esta serpente com excesso de crescimento!
-- Vai! Se for preciso espetamos-lhe com todas as setas do meu arco! – disse-lhe Cabelos de Fogo.
-- Até já amigos! – gritou-nos Helmut.

Juntamos alguns gravetos na fogueira e sentamo-nos junto a ela, de modo a que o calor dos nossos corpos fosse confundido com o calor a fogueira. Helmut fora inteligente, trouxera uns gravetos de árvore resinosa e o calor era intenso e a chama era viva e permanente. Tinha só um senão, o fumo era arrastado na nossa direcção...
-- Vamos ficar com cheiro a fumo...
Ela sorriu-me
-- É da maneira que os cães de busca dos Senhores do Eixo, terão dificuldades maiores em nos encontrarem.
-- Nesta situação, era lindo se nos encontrassem...
Ela pôs-me os dedos sobre os lábios, para que eu me calasse.
-- Não digas coisas más...
Ficamos um bocadinho calados, eu abracei-a.
-- Acreditas em Deus, Cabelos de Fogo?
-- Estás com medo de morrer, fofinho? – perguntou ela com um sorriso, mas não era trocista, acho que ela estava melancólica.
-- Só devemos pensar em Deus quando estamos pra morrer, Cabelos de Fogo?
Ela não respondeu a esta pergunta mas à primeira:
-- Acredito...
Ficamos um tempo em silêncio e depois ela perguntou-me:
-- E tu?
-- Eu também.
-- Porque perguntaste?
-- Porque quero pensar que ele ainda nos dará uma hipótese de nos conhecermos melhor.
Ela sorriu-me:
-- Não achas que nos conhecemos desde sempre?
Fiquei calado a pensar nas palavras dela.
Sorri mas não sabia exactamente o que dizer e ela falou:
-- Sabes... Sempre me perguntei porque fugi eu daquele porco do Senhor Dogon... Porque corri perigos e fiz outros corrê-los por mim... Acho que agora eu sei: Foi para te encontrar.

8 comentários:

tb disse...

Pelo que sei, este diálogo ainda vai dar que falar....
Muito belo, este conto!
Beijinhos

Isa Calixto disse...

Ai que bonito..."Acho que sei: foi para te encontrar"...
Fico á espera de mais.

Beijinhos

Solange A. disse...

Bacana o seu conto. Adorei os nomes dos personagens, principalmente cabelos de fogo! Ficou ótimo!
Bjs

catarina disse...

Gostei muito do conto!e obrigada pelo coment no meu "hippie"Post!! beijinho

Eli disse...

Afinal tanto do que fizemos ou fazemos tem um propósito semelhante!

:)

Nilson Barcelli disse...

Continuas a escrever muito bem o conto.
Abraço.

XannaX disse...

Brrr... odeio cobras, mas a odisseia vai de vento em popa.
Bjs

Ciberon disse...

escreves mt bem. tens jeito :P.