27 abril 2006


by Rarindra Prakarsa Posted by Picasa

O Ovo de Rá - 5ª parte


O Passo de Ziz



Depois que Silvana, a Cabelos de Fogo, se juntou a nós o Mestre apressou-se a avançar em direcção ao passo de Ziz, no desfiladeiro que antecedia a entrada nas Montanhas Negras. O Mestre Ratapone pretendia que encontrassemos nelas o eremita que nos indicaria o caminho tomado em séculos idos pelo sacerdote Memeth. Achei curioso que até ao momento nem uma única vez esse assunto fora aflorado e portanto coibi-me também de o mencionar na expectativa do que iria acontecer no futuro. Eu quanto a mim acho que Cabelos Cor de Fogo tomaria imediatamente outro caminho se soubesse qual era o objectivo final da nossa deambulação pelas Montanhas Negras! Pessoalmente, achava que o Mestre descarrilara do juízo, ou então era como todos os velhos, para o fim da vida precisam de um passatempo que lhe desvie a consciência do aproximar da morte. Temos de compreender e aceitar, porque provavelmente faremos o mesmo em lá chegando. Agora ía aproveitando para descansar o olhar na figura esguia e elegante de Cabelos de Fogo. Ela vestia umas calças justas de cabedal e uma espécie de casaco de cabedal também justo. Eu fazia um esforço danado para não me babar, mas toda a anatomia, em especial as partes mais interessantes, tinham na vestimenta dela, o devido destaque! Meia volta o malandreco do Helmut passava a roçar nas minhas pernas e dava um risinho de hiena. Se não fosse ele assegurar a patas juntas que sempre fora lobo, eu ía acreditar que Helmut tinha sido em tempos, um humano transformado em lobo!
-- Vamos para onde? – perguntou Cabelos Cor de Fogo, sem ser a ninguém em especial e achei curioso que foi o Mestre a responder:
-- Vamos a caminho do Passo de Ziz, procuramos um eremita nas Montanhas Negras...
-- E vamos pelo sítio mais óbvio? -- perguntou Cabelos de Fogo.
-- Óbvio e único , tanto quanto sei... -- acrescentou o Mestre -- Mas qual é o problema?
-- Bem... Ouvi muitas histórias sobre o Passo de Ziz...
-- Como por exemplo... -- quis saber o Mestre, mas reparei que Godo ficara de orelhas arrebitadas. Helmut ía na frente a farejar. Helmut dava sempre conta das surpresas antes delas nos apanharem o que normalmente nos conferia alguma vantagem.
-- Ouvi dizer que os Senhores do Eixo têm fortificações permanentes de um e de outro lado do Passo de Ziz e estou certa que gostariam de me encontrar... Se é essa a vossa ideia, acho que temos de discutir o assunto. -- disse Cabelos de Fogo parando.
O Mestre Ratapone que ía adiantado voltou para trás ter com ela. Godo aproximou-se também e eu que vinha atrás do cortejo abeirei-me do círculo.
-- Tens alguma sugestão? -- perguntou o Mestre.
-- Podíamos ir pelo povo Torresmo... -- ía ela a dizer, quando Godo a interrompeu.
-- Mestre, teríamos de voltar para trás, o que equivaleria a perder pelo menos uma semana, e isto pressupondo que depois encontramos uma passagem para as Montanhas Negras. E nunca ouvi falar que o Povo Torresmo conhecesse uma. E eu não saber disso espantar-me-ía.
Helmut deve ter achado a nossa demora grande e voltou para trás.
-- A andar assim, ainda me cai o pêlo e vocês no mesmo sítio...
-- Existem fortificações no Passo de Ziz... -- explicou o Godo.
-- Isso já sabíamos! -- exclamou Helmut, o lobo falante.
-- Mas aqui a Cabelos Cor de Fogo tem receio que sejamos apanhados pelos Senhores do Eixo.
-- Ah pois! Lá dizem os marinheiros que uma mulher a bordo dá azar! -- disse Helmut.
-- Cala-te! Não sejas desagradável... -- pedi eu.
Ele olhou para mim com ar de gozo e não reprimiu aquele risinho de hiena. Mas calou-se.
-- Mestre...
-- Sim Godo, diz.
-- Podíamos disfarçá-la de velha, como quando tivemos de passar aquele bosque onde se reuniam as bruxas...
-- Tens razão Godo, muita razão! -- depois virou-se para Cabelos Cor de Fogo -- Vamos disfarçar-te de velhinha, mas tão velhinha, que ninguém se demorará a olhar-te uma segunda vez, mas tens de ajudar!
Foi impressionante como Godo e o Mestre transformaram uma moça lindíssima e cheia de predicados anatómicos, na velha mais sem graça e discreta que possam imaginar. Foi engraçado também observar o Helmut a rir-se que nem um perdido, com aquele risso de hiena tão peculiar, à medida que íam transformando a Cabelos Cor de Fogo.
Ataram um cordão macio do pescoço à cintura o que obrigava Cabelos de Fogo a encurvar-se e amarraram outro cordão um bocadinho acima dos tornozelos, bem curto, o que a obrigava a dar pequenos passinhos. E para lhe dar um ar pesado amarram-lhe algumas provisões à cintura e nas costas, cosendo os sacos de mantimentos de modo a não dar a impressão que eram sacos. Na pele das mãos cobriram-na com uma espécie de goma que lhes deu um ar engelhado, próprio de uma pessoa idosa. Sujaram-lhe as unhas com terra e graxa. Na cara fizeram a mesma coisa, mas antes da goma sujaram-lhe a cara com graxa e depois limparam, mas foi suficiente para que ao passar a tal goma as rugas parecessem acentuar-se de uma forma dramática! Godo depois deu-se ao trabalho de lhe pintar os dentes com verniz escuro e mandou-a mastigar alho para forçar um hálito pouco agradável de modo a ninguém se sentir tentado a chegar-se perto.
Eu tentei animar Cabelos de Fogo:
-- Assim, ninguém dirá que és quem és!
Ela riu-se o que pareceu um esgar devido ao repuxar da goma.
-- Queres um beijinho?
Helmut aproximou-se:
-- Olha que até a mim enganavas! Se andasse a passear na floresta e te visse, papava-te! -- e depois riu que nem um perdido.
-- Um dia há-de calhar a tua vez, deixa estar...
Vestiram-na com roupas próprias de velha e Godo deu o toque final, amarrou-lhe os cabelos e com barbas de milho fez-lhe uma cabeleira improvisada. Depois cobriu tudo com um velho chapéu.
-- Vamos! – disse o Mestre apontando para a frente com o seu bastão – Á conquista do Passo de Ziz!

10 comentários:

Miguel Girassol disse...

gosto...

Mar disse...

Continua, continua e não pares...
bj

Jesse Reeves disse...

O que dizer....rs....espero pela 6º parte

agua_quente disse...

Venho aqui pela primeira vez, li o máximo possível e fiquei bastante curiosa de seguir a história. :)
Obrigada pela visita

XannaX disse...

Estou pasmada, deliciada e francamente agradada. Demora muito o próximo episódio? Apetece ilustrar... porque não ilustras?

mitro disse...

Amiguinha, acho excelente a tua ideia de ilustrar! Se alguém tiver sugestões ou for suficientemente artista para se candidatar a isso, estou disponível para ponderar.

Quanto ao desenrolar da história também estou aberto a sugestões...

Já agora: Querem que cabelos de fogo seja descoberta no Passo de Ziz, pelos soldados que lá estão, ou não? ;-)

Sleeping Angel® disse...

Passei por cá para agredecer a visita ao meu blog!
*s

XannaX disse...

Acho que era capaz de dar emoção e longevidade ao desenrolar da história... (tadinha da Cabelos de Fogo)

tb disse...

Vá não sejas mauzinho...afinal só perdi este passo do conto. Eu não quero que a menina seja apanhada se não por ti. Temos que falar sobre algumas imprecisões, depois lembra-me!
Gostei da descrição da velhinha... ah ah ah ah ah, só mesmo tu!
Beijos

sa.ra disse...

Olá!
vim retribuir a visita!
:)
não posso ficar agora, mas volto!
um abraço!
dia feliz